A internet oferece ao consumidor um ambiente de vendas simples e eficiente. Foi pensando nisso que desenvolvemos o site da Chácara Cristalino com o intuito de propagar uma nova forma de comércio criada por eles. O primeiro site de venda de touros de leite por melhoramento genético. A seguir uma matéria publicada na Revista Balde Branco a respeito dessa nova tecnologia:

Criador inova na

VENDA DE TOUROS

“Surge uma nova forma no comércio de reprodutores. É a customização de touros, projeto aprovado pelo Sebrae-PR e que busca ajustar a oferta a demandas mais específicas”. Edson Lemos

20150628_080645[1]Na Chácara Cristalino,a oferta de rebanho de tourinhos tem mais de 40 anos e sempre prioriza a alta genética

O mercado de genética bovina, que conta com tradicionais canais de comercialização. Uma referência nesse sentido está na ColôniaWilmarsum. Na região de Campos Gerais, no Paraná. Trata-se de Egon Kruger, criador premiado, com alto nível de tecnificação e controle, que comercializa tourinhos a há vários anos para produtores de várias parte do País a partir de sua Chácara Cristalina. 

2013_07_kruger-090713

Egon Kruger

A ideia surgiu a partir do contato mantido com a consultora e veterinária Roberta Züge, que já conhecia o trabalho de Kruger desde 2007, quando ele havia participado do projeto-piloto de certificação de leite desenvolvido por ela.  Com base nessa identidade e vivência, foi estabelecida uma parceria de ambos na proposta de formatar um canal de comercialização pela web, onde o produtor de qualquer parte do País poderia escolher as características desejáveis para o touro melhorador.  “Dava as condições de o comprador ‘fazer’ o seu touro, de acordo com o perfil e prioridade do seu rebanho”, conta ela.

Roberta Züge

Roberta Züge

Essa concepção forneceu a base para a formatação do Projeto de Customização de Reprodutores Leiteros de Alta Performante, inscrito em edital do Sebraetec, uma ideia diferenciada que obteve recursos para sua implantação e que permitirá ao criador paranaense melhorar a atual estrutura para ampliar a apresentação do seu negócio no mercado de genética da raça Holandesa. Os recursos obtidos, através do chamado Edital Diferenciação Rural, destinam-se à contratação da genotipagem, custo de elaboração de um portal, com identidade visual própria, tudo para colocar em funcionamento um novo processo de comercialização. “Assim, o portal estará oferecendo produtos diferenciados. As vacas estarão genotipadas e os tourinhos atenderão aos requisitos específicos. Isso é customizar em cima do que o produtor está precisando”. Cita a consultora. “Está se constituindo na verdade uma ‘alfaiataria’, onde se faz um produto sob medida para cada cliente”, ilustra. Sobre a operacionalidade do projeto, diz que, basicamente, o interessado entra no portal e escolhe as características que deseja implementar no  rebanho, até no máximo cinco. Do outro lado, o sistema está de posse do sêmen desses touros e possui um banco com determinado número de vacas. Então, aponta qual o melhor cruzamento para se obter o touro pretendido pelo interessado.

OFERTA DO QUE SE TEM DE MELHOR – “No mesmo portal, o comprador escolhe o reprodutor ou o embrião. A vaca vai estar genotipada; o touro, com progênie, ou seja, já se conhece a herdalibidade que irá imprimir em suas filhas”, descreve ela, explicando que se tem a oportunidade de aproveitar as tecnologias de reprodução para promover a melhoria de rebanhos, catalisando o que a genética da Chácara Cristalina tem de melhor. Além disso, o portal contém informações sobre a qualidade do produto, certificados para tuberculose e brucelose, como o bezerro é tratado, controle leiteiro das vacas e histórico reprodutivo. O interessado então fará uma pré-compra, através do site, com o correspondente bloqueio do cartão. Enquanto Roberta Züge considera que o pulo do gato está no portal conseguir fazer o acasalamento correto entre 42 variáveis disponíveis, Kruger diz que a opção “representa a possibilidade para tentar melhorar o rendimento da atividade, enquanto se repassa genética de alta qualidade para outros rebanhos sem intermediação”. O criador e a consultora vislumbram como potenciais clientes cooperativas e empresas que tenham alguma organização em termos de assistência técnica, onde o técnico indica ao produtor que tipo de melhoramento deve introduzir em seus rebanhos. Colocar um reprodutor num rebanho bem avaliado, a partir de características específicas, é muito importante para imprimir uma genética melhoradora.

160113 Logomarca Eleva NovaA Eleva Branding Design, responsável pelo desenvolvimento do portal da Chácara Cristalina, diz que um sistema de fácil navegação permitirá que cada cliente encontre, na combinação das informações genéticas dos reprodutores disponíveis, a indicação do melhor acasalamento, para que adquira reprodutores e/ou embriões que poderão contribuir para a melhoria dos índices zootécnicos do seu rebanho. Com uma interface gráfica clara, uma linguagem simples, e com informações técnicas disponíveis para a seleção customizada para cada demanda, o visitante terá mais facilidade na compreensão das possibilidades de crescimento e desenvolvimento das qualidades do seu rebanho. “Além disso, pode contar com o apoio da Chácara Cristalina para tirar as dúvidas mais frequentes, dispondo das facilidades de pagamento on-line, com segurança e rapidez, para total comodidade”, cita o criador.

TRADIÇÃO EM TOUROS DE RAÇA – Propriedade leiteira de 50 ha, iniciada pelos pais de Egon Kruger em 1970, com 13 vacas, a Chácara Cristalina sempre esteve comprometida com inovações.  A primeira ordenhadeira chegou em 1971. E 10 anos depois foi introduzida a inseminação artificial no rebanho. Atualmente a propriedade alcança média de produção de 30 litro/vaca/dia com 60% das vacas primíparas com lactações em torno de 10.500 litros. Mas há vacas acima de 60 litros. São 56 em lactação, oito secas e 20 novilhas para parir. O rebanho oscila entre 140/150 animais. No inverno, a propriedade é exclusivamente leiteira; no verão, metade é utilizada para produção de grãos (soja, milho) e silagem. As instalações são simples, bem funcionais, mas o criador tem tudo nas mãos. Faz controle de medicamentos e processos. A sala de ordenha é um duplo 6, com extrator automático e identificação por pedômetro. Também faz contagem de células somáticas e retém amostras para controle leiteiro. O volume de produção de leite atual é de 1.500 litros/dia.

DSC00600

O trabalho com touros na propriedade possui raízes históricas. Kruger conta que o avô era produtor de touros para a Colônia Witmarsun. “Nessa época, os colonos trabalhavam com touros comunitários. Cada reprodutor ficava um ano em cada gleba e depois trocava, para não haver consanguinidade”, diz, explicando que, aos poucos, cada colono quis ter seus próprios animais, o que fez o avô produzir touros para os interessados. E assim permaneceu na propriedade a visão de que se podem aproveitar os tourinhos ao invés de descarta-los. Para Kruger, a venda de touros – cujo negócio vem explorando desde 1985 – constitui uma espécie de poupança da propriedade, que ajuda a pagar as contas. Preferencialmente essa venda é feita quando os animais atingem entre seis a oito meses. Nesta faixa de idade de acordo com o criador, os animais se adaptam melhor às condições de manejo das propriedades. Na Chácara Cristalina os tourinhos são criados soltos, convivendo com carrapatos, moscas e o ambiente em geral. Nome conhecido no mercado de touros de alta genética – teve pais de vacas ‘Excelentes’ e possui um touro em coleta de sêmen em central -, ele tradicionalmente repassa seus animais para os estados do Sudeste e Nordeste, onde os produtores ainda trabalham pouco com inseminação artificial e o sistema de criação é mais rústico. Sua filosofia de trabalho não permite vender touro com problemas. “Se eu não quero comprar animal com defeito eu também não posso vender animal com defeito”, justifica.

RECURSOS DISPONÍVEIS

sebrae

A aproximação entre o produtor Egon Kruger e o Sebrae-PR se deu quando o produtor, através da consultora Roberta Züge, enxergou a possibilidade de viabilizar seu projeto de comercialização através do Edital Diferenciação Rural, que subsidia 80% do valor a ser investido. Para alcançar tal condição, o plano de negócio foi defendido perante uma banca formada por técnicos do Sebrae e pessoas especializadas, onde ficou demonstrado o tanto que ele traz de inovação e quanto deve beneficiar a propriedade, a região e a atividade com um todo.

Roberto Janz, da Regional Centro do Sebrae de Ponta Grossa-PR, informa que o Sebraetec atende com o mesmo subsídio a toda empresa disposta a investir em processo de inovação para melhoria de produtos ou serviços, com o objetivo de mobilizar o empresário para que invista em tecnologia. Segundo ele, além do Sebraetec, a instituição também dispõe de recursos em suas unidades regionais para atender a demandas de produtores rurais.

Aprovado o projeto de customização, fez-se um plano de ação que deverá ser cumprido dentro de um prazo de nove meses, quando o projeto deverá estar funcionando plenamente. A contrapartida do produtor será dar todo suporte possível para que o trabalho aconteça, como divulgação para o cliente final, criação de site/ portal e de uma marca, entre outras ações. Janz classifica a iniciativa de “Kruger como um excelente projeto em termos de inovação e tecnologia na área leiteira”. Diz também que o Sebrae possui um forte vínculo com a agropecuária do Paraná, onde mantém boa aproximação com as cooperativas da região. Segundo ele, a expectativa do Sebrae é que o projeto gere resultados para o empresário e consequentemente para o sistema. Já a consultora Roberta Züge lembra que o Sebrae pode implementar processos de produção, de diferenciação, de boas práticas no campo. “Noto que os produtores pouco exploram essa possibilidade. Temos que aproveitá-la”, incentiva a profissional.

 

FONTE: Revista Balde Branco –  Edson Lemos  - Agosto/2015.

 

Compartilhe